Ouro Preto e Mariana

ouro_pretoAtrações em Ouro Preto:

Igreja de São Francisco de Assis, Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar, Matriz de Nossa Senhora da Conceição, Museu da Inconfidência, Museu do Oratório, Museu de Mineralogia, Casa dos Contos.

 

Atrações em Mariana:

Catedral da Sé, Museu Arquidiocesano, Igreja de São Francisco, Igreja de Nossa Senhora do Carmo, Mina da Passagem.

 

História de Ouro Preto:

Tombada como Patrimônio da Humanidade pela Unesco, Ouro Preto é uma obra prima da arquitetura colonial brasileira e palco da Inconfidência Mineira. Em suas igrejas e museus estão expostas obras-primas de Athayde e Aleijadinho.

Quando, em fins do século XVII, bandeirantes acharam ouro nos córregos da região do Itacolomi (montanha que domina Ouro Preto), motivaram uma verdadeira corrente imigratória em busca do Eldorado. Paulistas, nordestinos e portugueses recém-chegados formaram pequenos arraiais, com suas capelinhas, em diversos pontos da região.

O barroco de Ouro Preto, ao contrário do barroco das cidades litorâneas brasileiras, pode ser considerado como tipicamente brasileiro. Historicamente, no decorrer do mesmo século, desenvolveram-se movimentos libertários inspirados em idéias iluministas e no exemplo da Revolução Americana, como na Inconfidência Mineira.

 

Curiosidade:

As repúblicas dos estudantes fazem parte da tradição da cidade. Ao longo de mais de um século, as repúblicas desenvolveram uma cultura própria, em total são 67 repúblicas.

Ouro Preto abriga o mais antigo teatro em funcionamento da América Latina, o Teatro Municipal de Ouro Preto.

Distância da capital: 104km

 

mariana_igrejaHistória de Mariana:

Por volta de julho de 1696 é descoberto ouro junto a um riacho. Às suas margens foi fundado um arraial com o nome de Nossa Senhora da Conceição do Ribeirão do Carmo e uma pequena capela foi levantada em sua honra. Rapidamente a região foi povoada e se tornou a primeira capital de Minas Gerais.

Em 1745 foi elevada à condição de cidade, para se tornar sede do primeiro bispado de Minas, mudando também seu nome para Mariana, em homenagem à Rainha D. Maria Ana de Áustria, mulher de D. João V, Rei de Portugal (1706-1750).

 

Curiosidades:

Mariana foi a primeira vila criada na Capitania da Minas Gerais e também a sede do primeiro bispado da região. Na Catedral da Sé está um Órgão da Manufatura Arp Schnitger – Construído em 1701, em Hamburgo na Alemanha, tem decoração em motivos chineses e 1.039 tubos. Concertos nas sextas às 11:00 horas e domingos às 12:15 horas.

A antiga mina de ouro chamada “Mina da Passagem” está desativada, mas pode ser visitado e ainda guarda veios auríferos, junto a belos lagos subterrâneos.

Distância da capital: 118km

 

Visita a Ouro Preto e Mariana (1 dia)

Saída privativa: Terça-feira a domingo

Sexta, sábado e domingo: Opção de passeio na Maria Fumaça

08:45 – Encontro dos participantes.

09:00 – Embarque no transporte com destino a Mariana (116 km).

11:00 – Chegada a Mariana. Passeio a pé pelas Ruas e Ladeiras da cidade: Praça Minas Gerais, Casa de Câmara de Cadeia, Igreja de São Francisco de Assis, Catedral da Sé.

Opcional: Visitação da Mina da Passagem.

12:00 – Traslado até Ouro Preto.

12:30 – Chegada a Ouro Preto: Almoço.

13:30 – Tempo livre: Feira de Pedra Sabão, Museu da Inconfidência.

14:30 – Passeio a pé pelas Ruas e Ladeiras da cidade: Praça Tiradentes, Igreja de São Francisco de Assis, Igreja de Nossa Senhora da Conceição, Mina de Ouro, Casa da Ópera, Igreja do Pilar, Igreja de Nossa Senhora do Carmo e Museu do Aleijadinho.

17:00 – Embarque no transporte para retorno a Belo Horizonte.

18:30 – Chegada a Belo Horizonte.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *